Como incentivar a leitura do aluno

O livro na escola é essencial para o aprendizado do aluno, seja para crianças e jovens, a leitura na educação não pode ficar limitada somente aos livros didáticos.

Além dos livros usados para o ensino das matérias obrigatórias e optativas, é fundamental que a sala de aula e a biblioteca apresentem bons livros de ficção e de não ficção, revistas em quadrinhos, livros em quadrinhos, livros infantis e material informacional como jornais e revistas.

Por outro lado, o grande desafio dos educadores é incentivar o estudante a desenvolver o hábito de leitura dentro da escola, em casa e, posteriormente, no decorrer de toda a sua vida como profissional e cidadão.

Nesse processo, nos primeiros anos é importante a dedicação de pais, professores e instituições de ensino a ensinar a prática da leitura e a constante convivência com livros e com fontes de informação segura e bem direcionada.

O livro na escola

Atualmente, professores e educadores possuem a missão de elevar o hábito de leitura de seus alunos que, em muitos casos, tiram baixas notas por não saberem interpretar um texto ou não desenvolver o pleno domínio da língua portuguesa e de outro idioma estrangeiro.

A leitura na infância, na adolescência e juventude é essencial para o processo de formação e amadurecimento do indivíduo e para o fortalecimento de uma sociedade leitora mais consciente de suas percepções sociais, além de um melhor processo de formação profissional para o mercado.

Desafios

Quando abordamos sobre a leitura dentro e fora da instituição escolar, os professores de nossos tempos enfrentam o desafio de incentivar a leitura para crianças e jovens que, nos dias atuais, estão mais hábeis a utilizarem o celular e demais dispositivos digitais para acessar a informação textual de modo simplificado sem profundidade de vocabulários.

Por outro lado, é importante incentivar o uso de computadores e dispositivos digitais como ferramentas de pesquisas a serem utilizadas no momento certo.

Principalmente, em relação à geração Z (crianças e jovens nascidos entre as décadas de 1990 e 2010) que possuem comportamento de nativos digitais, apresentar a leitura analógica em papel pode ser mais desafiante.

Solução

Por outro lado, considerando o livro impresso como a primeira tecnologia de educação à distância da história da humanidade, como primeiro veículo de transmissão de conhecimento e informação e de grande relevância nos últimos quinhentos anos, a leitura em papel pode ser uma grande solução para reduzir o sentimento de dependência que o jovem pode ter em relação aos celulares e tablets.

O livro na escola (mesmo sendo o impresso) pode ser inserido no processo de dinamismo de acesso à cultura, ao conteúdo e aos processos de pesquisa e consolidação de conhecimento.

Da mesma forma que o smartphone e o tablet podem ser aceitos em sala de aula, o material impresso deve ser mantido também como ferramenta de peso no processo de desenvolvimento da leitura, principalmente, quando a leitura apresenta gráficos, ilustrações e desenhos de personagens.

Conclusão

Portanto, o educador precisa convidar os alunos a conhecer o prazer da leitura, o valor intelectual de um livro, revista e gibi e a importância de ter habilidades intelectuais menos dependentes do mundo digital.

Dica de leitura

É importante ler mais com seus filhos, alunos e amigos. Indicamos os livros em quadrinhos e gibis do Oi! O Tucano Ecologista e Scriptah: http://www.loja.oiarte.com/ 

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *